RSS

Parque Ecológico Paulo Gorski

0 Comentários | Esta postagem foi publicada em Aug 12 2014

Localizado na cidade de Cascavel, o Parque Ecológico Paulo Gorski é mais conhecido como Lago Municipal. Foi criado em 1977 integrando áreas de preservação e lazer já existentes anteriormente. Em conjunto com o Zoológico Municipal de Cascavel, forma a maior reserva ecológica urbana da região Sul do Brasil. Possui 112 hectares, e destes, mais de 55 hectares são constituídos de mata nativa. O zoológico possui mais de 17 hectares. Já o lago ocupa uma área de 38 hectares e possui aproximadamente 4 bilhões de litros d’água. Diversas nascentes formam o principal manancial da cidade. Uma pista para caminhadas de mais de 6 km foi construída no entorno do lago. O Lago Municipal é ponto de encontro dos praticantes de canoagem da região, entre outros esportes.

  • Entrada do Parque – Entrada do parque e um dos acessos, em imagens 360.
  • Igreja do Lago – Uma das primeiras edificações de Cascavel. Foi construída pela comunidade em São João d’Oeste e inaugurada em 1960 pelo então arcebispo de Toledo (Dom Armando Círio). Em 1980 a igreja foi desmontada de sua localização original e armazenada. A remontagem ocorreu em 1987 após restauração e passou a integrar a área do Lago Municipal (Parque Ecológico Paulo Gorski). Visualize as imagens em fotos 360 em um tour virtual por todas as vias.
  • Avenida Rocha Pombo – Vista para o lago em diversas fotografias interativas.
  • Acesso norte – Um dos acessos ao parque e para a pista de caminhada.
  • Playground – Área de recreação infantil.
  • Estacionamento – Veja em 360 graus uma das áreas para estacionamento de veículos.
  • Kartódromo Municipal de Cascavel – O kartódromo de Cascavel não faz parte do Parque Ecológico Paulo Gorski, no entanto está muito próximo. O kartódromo sedia provas do campeonato brasileiro de kart. A pista possui 1000 metros de extensão. A estrutura do kartódromo apresenta torre de cronometragem, parque de abastecimento e pesagem, 42 boxes, todos fechados, lanchonete e estacionamento. O padock possui 500 metros quadrados.

Catedral de São Pedro de Alcântara – Catedral de Petrópolis

0 Comentários | Esta postagem foi publicada em Jan 19 2011

Localizada na cidade serrana de Petrópolis (RJ), a Catedral de São Pedro de Alcântara é dedicada ao padroeiro da Monarquia Brasileira e da cidade de Petrópolis. É uma igreja neo-gótica.  Possui três naves e a torre possui 70 metros de altura.

As obras para construção da catedral iniciaram-se em 1884, com projeto de Francisco Caminhoá e apenas em 1925, mesmo ainda inacabada, ocorreu a inauguração. Faltavam-lhe a torre, a fachada principal e boa parte da decoração do interior da igreja.

Do lado direito, após o portão principal, está localizado o Mausoléu Imperial, onde se encontram os restos mortais do Imperador D. Pedro II, da Imperatriz Tereza Cristina, da Princesa Isabel e do Conde D’Eu.

Faça uma volta virtual em fotografias panorâmicas de 360 graus ao redor da catedral:

  • Entrada principal – Entrada principal da Catedral de Petrópolis
  • Praça Rui Barbosa – Foto 360 a partir da ponte na Praça Rui Barbosa. A catedral pode ser vista no extremo oposto da praça.
  • Lateral direita – Imagem imersiva ao longo da lateral direita da catedral.
  • Lado esquerdo – Foto 360 do lado esquerdo da Catedral de São Pedro de Alcântara.
  • Mausoléu Imperial – Nesta foto 360°, detalhe da janela da Capela Imperial onde estão os restos mortais de D. Pedro II.
  • Vista da Catedral – Vista panorâmica da catedral. Nesta foto em 360 graus é possível também observar o monumento a Júlio Koeler na Praça Princesa Isabel. Faça um tour virtual pelas ruas próximas navegando por meio das muitas imagens em 360 graus disponíveis.
  • Av. Ipiranga – A catedral vista da Av. Ipiranga.
  • Monumento a Júlio Koeler – Foto 360 do monumento e da catedral.

Casa da Glória – Diamantina – MG

0 Comentários | Esta postagem foi publicada em Jan 08 2011

A Casa da Glória integra duas edificações dos séculos XVIII e XIX que são ligadas por um passadiço. Acredita-se que sua construção deva ter sido realizada entre 1775 e 1800. O nome “Casa da Glória” se deve pelo fato da construção ter abrigado a residência da Dona Josefa Maria da Glória. Está localizada no município de Diamantina (Minas Gerais). No passado abrigou o colégio das irmãs vicentinas. No início do século XIX a Casa da Glória passou a ser do Estado, sendo utilizada como residência dos intendentes. Em 1864 a construção passou para o domínio eclesiástico, sendo transformada na sede do Segundo Bispado de Minas Gerais. Neste período tornou-se residência oficial dos Bispos de Diamantina. Em 1867 passou a ser conhecida como Orfanato e Educandário Feminino de Nossa Senhora das Dores, abrigando religiosas da ordem de de São Vicente de Paulo. Nesta época foi construída a famosa Passarela de Diamantina, após a aquisição da construção que existe do outro lado da rua. As duas construções estavam então ligadas.

Em 1969 a casa foi adquirida por pesquisadores alemães que então utilizaram o espaço para a criação do Instituto Eschwege.

Em 1979 a Casa da Glória passou a ser sede do Instituto Casa da Glória, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Adquirida pelo Ministério de Educação e Cultura para alojar o Centro de Geologia Eschwege, o Centro de Geologia Eschwege é de propriedade do Instituto de Geociências da UFMG e oferece cursos relacionados com geologia e mantém uma infra-estrutura disponível para pesquisadores.

Confira fotos imersivas da Casa da Glória, fotos em 360 graus da Passarela de Diamantina e outros pontos de interesse: