RSS

Praia de Grumari – Rio de Janeiro – RJ

0 Comentários | Esta postagem foi publicada em Jul 28 2011

Praia de Grumari é a principal praia do bairro de Grumari, localizado na zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro. Chega-se à Grumari a partir do Recreio dos Bandeirantes pela Av. Estado da Guanabara, uma bonita estrada cercada por verde e belas paisagens que pode ser vista em fotos imersivas em 360 graus aqui. Esta estrada inicia no final da Praia da Macumba depois do Morro do Rangel (170 metros de altura), junto ao canal Sernambetiba. A praia está distante do centro da Barra em aproximadamente 20 km.

Cercada por muitas riquezas naturais, vegetação típica de restinga cercada por mata atlântica e costões rochosos, a região é tombada como Patrimônio Artístico e Cultural e como área de preservação ambiental. O acesso de automóveis é limitado, sendo vedado o trafego de ônibus.

A praia possui fortes ondas e águas turbulentas, sendo muito procurada por praticantes de surfe. A areia é clara e ligeiramente avermelhada. Em dias de fortes ondas são formadas piscinas naturais na faixa de areia, ideal para crianças.
A Praia de Grumari, assim como as demais praias do bairro, apesar de muito visitadas não apresentam as características das praias da região central do Rio, com areias tomadas em finais de semana e feriados. Veja Grumari em 360 graus e faça um tour virtual:

  • Praia de Grumari – Em fotografias 360 graus, a Praia de Grumari.
  • Praia de Abricó – Antes de chegar à Praia de Grumari, passa-se pela Praia de Abricó, uma praia destinada à prática de naturalismo também localizada em Grumari, entre a Prainha e a próprio praia de Grumari.
  • Av. Estado da Guanabara – Continue o tour virtual 360 ao longo da estrada em diversas fotos até chegar em Grumari.
  • Entre as duas praias – Foto 360 no limite das praias de Grumari e Abricó. Nesta mesma foto, ao fundo no mar, o Arquipelago Sernambetiba.
  • Estacionamento – área utilizada como estacionamento de veículos junto à Praia de Grumari.
  • Praia de Grumari – A partir da estrada, visite Grumari virtualmente.

Paço Imperial – Praça XV – Rio de Janeiro – RJ

0 Comentários | Esta postagem foi publicada em Feb 12 2011

No centro da cidade colonial, no Rio de Janeiro, mais precisamente na Praça Quinze de Novembro (Praça XV), está localizado o Paço Imperial, sendo um dos mais renomados edifícios coloniais de uso civil no Brasil. A construção foi iniciada por volta de 1738, após solicitação do governador Gomes Freire de Andrade (conde de Bobadela) ao rei D. João V, quando a Praça XV ainda era chamada de Largo do Carmo (ou Largo da Polé). A construção serviu inicialmente como residência de governadores da capitania do Rio de Janeiro e posteriormente como casa de despachos.

Nos dias atuais abriga o Centro Cultural do Rio de Janeiro com a realização de diversas programações ligadas às artes plásticas,  ao cinema, teatro, à música, literatura, atividades educacionais e seminários, além de contar com restaurantes e lojas. A Biblioteca do Paço (Biblioteca Paulo Santos) – aberta ao público – preserva mais milhares de volumes e títulos de periódicos, além de obras raras sobre a literatura brasileira e portuguesa dos séculos XVI a XVIII, principalmente relacionadas com arquitetura e engenharia.

  • Vista da Av. Pres. Antônio Carlos – Fotografia em 360 graus ao longo da avenida, exibindo o Paço Imperial em 360°.
  • Palácio Tiradentes – Foto 360 do Paço Imperial, ao lado da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Palácio Tiradentes). O Palácio Tiradentes já abrigou o Congresso Nacional brasileiro, entre 1926 e 1960.
  • Paço Imperial – Detalhes da arquitetura colonial.
  • Igreja de São José – Em frente à igreja São José, em mais uma foto de todo o tour virtual que pode ser feito ao longo da avenida.
  • Praça XV – Fotos em 360 graus da Praça Quinze de Novembro com o Paço Imperial ao fundo. Mais ao fundo, após o Paço, o edifício do Sare RJ.
  • Via elevado da Perimetral – Tour virtual 360 sobre o Elevado da Perimetral. É possível observar a Praça XV, o Paço Imperial e as demais construções e edifícios da região. Do lado oposto está o Terminal aquaviário da Praça XV, onde são iniciadas linhas em barcos e lanchas com destino ao centro de Niterói e às ilhas de Paquetá e do Governador.

Cidade do Samba – Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro

0 Comentários | Esta postagem foi publicada em Feb 07 2011

Localizada na Zona Portuária, entre os bairros da Gamboa e Santo Cristo, a “Cidade do Samba” é um complexo que reúne os quatorze barracões das escolas de samba do grupo especial do Rio de Janeiro. As obras foram iniciadas no ano de 2003. O conjunto de barracões está sendo usado desde 2005 (para o carnaval de 2006). Cada barracão possui 4 pisos destinados para diferentes propósitos envolvendo diversos serviços técnicos para montagem de carros alegóricos e fantasias e áreas administrativas e operacionais. das escolas. O complexo da Cidade do Samba conta ainda com áreas de lazer, refeitórios, restaurantes, bares, palcos para realização de eventos, shows e exposições.

  • Rua da Gamboa – Foto 360 exibindo parte da Cidade do Samba, a partir da Rua da Gamboa.
  • Edifício Garagem – Registrada na Rua Rivadávia Correia, foto imersiva indicando o edifício de estacionamento da Cidade do Samba.
  • Rivadália Correia – Vista em 360 graus do fundo dos barracões ao longo da Rua Rivadália Correia.
  • Vila Olímpica – Faça um tour virtual entre a Vila Olímpica da Gamboa e a Cidade do Samba.
  • Cemitério dos Ingleses – Foto em giro 360 graus em frente ao cemitério dos Ingleses, o cemitério de protestantes mais antigo no Brasil.
  • Barracões – Vista panorâmica de diversos barracões.
  • Mocidade – Fotos 360 com detalhe para o barracão ocupado pela escola de samba Mocidade Independente de Padre Miguel.
  • Portaria Gamboa – Portaria com acesso pela Rua da Gamboa.
  • Entrada de veículos – Foto 360 indicando a entrada do estacionamento da Cidade do Samba.

Incêndio:

Em 07 de fevereiro de 2011 um incêndio atingiu alguns barracões da Cidade do Samba. Devido aos materiais inflamáveis contidos no local, o fogo se alastrou rapidamente, atingindo quatro barracões, sendo eles das escolas: Portela, Grande Rio e União da Ilha do Governador . Também o barracão da LIESA (Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro) foi destruído.