RSS

Comunidade de Tumbira em 360 graus

0 Comentários | Esta postagem foi publicada em Mar 23 2012

Localizada às margens de um igarapé do Rio Negro na Amazônia, em meio a uma reserva florestal, a comunidade de Tumbira está posicionada relativamente próxima à capital Manaus. Em apenas 2 horas de viagem de barco o trajeto Manaus – Tumbira pode ser feito. São inúmeros atrativos naturais e poucos visitantes além de pesquisadores. Registrada recentemente em fotografias em 360 graus, a visibilidade da comunidade através da internet será incrementada. Os habitantes locais esperam um aumento da procura. Em Tumbira existe apenas uma pousada que permanece com seus quartos desocupados na maior parte do ano.

Em Tumbira também foi construída uma base do Programa Bolsa Floresta. Mergulhe neste tour virtual e conheça a comunidade e seus atrativos:

  • Escola – Escola de Tumbira, parte do Projeto Bolsa Floresta.
  • Capela – Capela em Tumbira
  • Comunidade – Casas da comunidade de Tumbira
  • Trilha – Fotos 360 ao longo de trilha em Tumbira
  • Cais – Pequeno pier em Tumbira
  • Vista a partir do rio – Em meio a um igarapé do Rio Negro, vista para a comunidade de Tumbira.
  • Igarapé – Igarapé secundário

Amazônia em 360 graus – Google Street View na Amazônia

0 Comentários | Esta postagem foi publicada em Aug 19 2011

Triciclos (chamados Google Trike) equipados com câmeras farão imagens da Floresta. Para as imagens ao longo de alguns trechos do Rio Negro e comunidades adjacentes, os triciclos serão acoplados em barcos. Em parceria com a Fundação Amazonas Sustentável (FAS), os registros foram iniciados no dia 17 de agosto de 2011. O trabalho deve durar pelo menos três semanas e irá gerar  fotos imersivas em 360 graus.

O objetivo, segundo o Google, é permitir que pessoas em todo o mundo possam viajar às áreas remotas da floresta e chamar a atenção para as importâncias da floresta, do ecossistema e da cultura local. Compartilhando as belezas dos ambientes, além de aldeias e pequenos vilarejos ribeirinhos, cujos moradores autorizarem a inclusão, poderão ser vistos. Centros cívicos e escolas também farão parte do programa de registro. Moradores locais também participarão do trabalho de captação de imagens, sendo treinados e capacitados por funcionários do Google e de membros da FAS. Os treinamentos foram iniciados no dia 18, na comunidade do Tumbira, na região de desenvolvimento sustentável do Rio Negro. A equipe do Google pretende percorrer uma extensão de 50 quilômetros do Rio Negro, desde a comunidade de Tumbira (próxima a Manaus) até a área da comunidade indígena na Terra Preta. Ainda em julho deste ano, 11 líderes das comunidades de Terra Preta, Inglês, Saracá, Igarapé-Açú, Acajatuba e Tumbira participaram de uma oficina na qual foram narrados os objetivos das atividades. Os líderes foram instruídos a passar as informações para os moradores de suas comunidades.

A FAS é uma ONG que promove educação, apoio ambiental e ajuda social e econômica para comunidades da região. O mapeamento realizado pelas câmeras do Google irão gerar um tour interativo em plena floresta amazônica. Para Virgilio Viana, superintendente da FAS, o projeto oferece mais do que entretenimento, assumindo um papel importante para a conscientização e interesse em torno das atividades de conservação e desenvolvimento das comunidades que vivem na maior floresta tropical do mundo. Virgilio Viana espera que esta iniciativa atraia novas parcerias que possam unir a tecnologia à sabedoria de moradores locais.

Karin Tuxen-Bettman, responsável pelo setor de geolocalização do Google na Amazônia, diz que as imagens compartilharão a cultura e a beleza de locais da Amazônia com pessoas de todos os lugares do mundo. Segundo ela o serviço irá permitir às pessoas de todo o planeta conhecer de perto os desafios na conservação do meio ambiente e no desenvolvimento comunitário e sustentável da Amazônia.